Emmanuel - Flávio Venturini e Milton Nascimento

9 de jun. de 2011

Projeto:Viver em Família - Família


FAMÌLIA


         "Todos reconhecem que a família é a célula mater de uma sociedade, a base fundamental de uma civilização.
         Mas a Doutrina Espírita nos faz compreender que a família é também a base de todo processo evolutivo do Espírito.
         É através da família que o processo reencarnatório se processa, não apenas biologicamente, mas também na educação do próprio sentimento, no direcionamento da energia volitiva, no reajuste das faltas passadas, na liberação da consciência de erros cometidos em vidas anteriores.
          É no seio familiar que a Providência Divina reúne os participantes de dramas passados para o reajuste e o perdão.
          Reajuste não apenas com o outro, mas com a própria consciência que se libera e pode se expandir rumo aos estágios avançados da evolução.
          É na família também que a Providência reúne os Espíritos afins, aqueles que se amam e que querem caminhar juntos na escalada evolutiva.
          É no seio familiar que renasce, algumas vezes, aquele Espírito amigo e nobre que será o sustentáculo e o apoio de todo um grupo familiar que ainda vacila nas sendas da evolução.
           E com certeza, depois dos grandes períodos de reajustes, a família será a grandiosa escola de almas, onde os Espíritos afins se fortalecem nos bons propósitos e avançam resolutos nos caminhos superiores da evolução.
            A importância de uma família bem estruturada, pois, é muito clara. No entanto, ainda podemos observar um grande número de famílias mal estruturadas, onde os próprios componentes se digladiam entre si, em clima de disputa.
           A Doutrina Espírita pode nos abrir os olhos, demonstrando a importância do reajuste entre os elementos de uma mesma família reunida com propósitos definidos e nunca por acaso.
           O estudo da Doutrina, as reuniões periódicas, o estudo do Evangelho no Lar com a participação das crianças, auxiliarão, e muito, o equilíbrio no Lar.
           A visão da enorme responsabilidade que nos cabe numa família, a certeza de um planejamento anterior ao nosso próprio renascimento e a visão de um futuro de paz, alegria e serenidade, nos dar força para suportar certas provas que iremos construindo, desde já, esse futuro de alegria e felicidade que todos almejamos.
          No entanto, os pais devem estar cientes da responsabilidade que lhes cabe como verdadeiros educadores de seus filhos. Jamais poderá substituir os pais da grandiosa missão de educar seus próprios filhos.








4 comentários:

  1. a família é um campo de semeaduras e lutas constantes; e nós somos o arado. Obrigada pela iniciativa, sei que vamos crescer muito com este projeto.

    ResponderExcluir
  2. Eu Amo minha família é em casa que a gente vive os melhores momentos da vida.
    # A verdadeira felicidade está na própria casa, entre as alegrias da família
    # (Léon Tolstoi)
    De: Márcia Regina Lisboa

    ResponderExcluir
  3. O QUE É FAMÍLIA?

    A família é um núcleo de convivência, unido por laços afetivos, que costuma compartilhar o mesmo teto. É a definição que conhecemos. Entretanto, esta convivência pode ser feliz ou insuportável, pois seus laços afetivos podem experimentar o encanto do amor e a tristeza do ódio. E a morada sobre o mesmo teto? Dependendo dessas fases contrastantes, ela pode ser um centro de referência, onde se busca e se vivencia o amor, ou... um mero alojamento.

    A família não é algo que nos é dado de uma vez por todas, mas nos é dada como uma semente que necessita de cuidados constantes para crescer e desenvolver-se. Quando casamos, sabemos que, entre outras coisas, temos essa semente que pode germinar e um dia dar fruto: ser uma família de verdade. Devemos, portanto, estar conscientes de que é preciso trabalhá-la e cultivá-la sempre, constantemente, e com muito amor.

    TEMPOS DESCONCERTANTES

    A família parece estar à deriva, sem referência, impotente e desprotegida diante dos embates do consumismo, bombardeada pelos meios de comunicação e incapaz de dar uma resposta a esses ataques.

    Ela fica na defensiva. A impressão que se tem é a de que ela se conserva como um reduto afetivo, baseado principalmente na segurança do amor dos pais pelos filhos, e que se ressente, cada vez mais, da indeterminação dos papéis masculino e feminino.

    É possível ouvir hoje arautos que falam da família em tom triunfal, enquanto que, em outros contextos, se escutam depoimentos de verdadeiras catástrofes. Para alguns, a família é um conceito conservador, só defendido pelos retrógrados.

    FAMÍLIA: AMOR REPARTIDO

    A família foi e ficará sempre o fundamento da sociedade. Ela transcende a qualquer partido político, sociedade, associação ou a qualquer outro gênero de agrupamento humano: ela é constituída por relações de amor! Na origem de tudo, há um amor conjugal que chama a vida a participar desse amor.

    A família vem de uma opção. De fato, ela existirá a partir do momento em que um homem e uma mulher decidirem viver juntos, criar um mundo novo, um mundo diferente: uma família. Nesse mundo novo e distinto, nascerão os filhos, que se incorporarão ao projeto de vida idealizado por seus pais.

    É na família que os filhos desenvolverão sua personalidade. Nela crescerão, encontrarão o sentido de sua existência e amadurecerão na segurança, até que um dia também eles partirão para realizar seu próprio projeto.

    O NOSSO MUNDO MUDOU

    Não podemos viver de modo aventureiro. De nada serve estarmos repletos de boas intenções, se não planejarmos bem as coisas. Nosso mundo tem mudado muito e rapidamente. Há hoje muitas coisas que não estão fixadas de antemão. Em nossa sociedade, os papéis tradicionais da mulher e do homem, antes assumidos como destino inexorável, não são mais simplesmente aceitos.

    Hoje, o casal deve sentar-se para dialogar sobre o que realmente desejam, o que buscam, para enfim elaborar, com bastante criatividade, um projeto novo e distinto que possibilite a realização de um amor pleno. É neste projeto, em constante realização, que os filhos devem poder ter a alegria de nascer e crescer até a plena maturidade.
    De: Márcia Regina Lisboa

    ResponderExcluir
  4. Caridade no lar

    A caridade é uma virtude, deixada por Jesus para ser praticada por todos nós,
    Mas na maioria das vezes nos perdemos
    e não sabemos praticá-la da forma que Jesus espera.
    Temos que compreender que a caridade deve ser praticada sem interesses,
    devemos doar ao outro sem esperar nada em troca,
    nem mesmo o reconhecimento ou agradecimento
    Desta maneira, quando formos ajudar alguém, procure ajudar sem esperar o retorno.
    Apenas ajude!
    Lembramos que a Caridade praticada sem interesses eleva nosso espírito
    e deixa em nossos corações somente o Amor
    A melhor forma de começarmos a prática da caridade é em nosso lar,
    através da compreensão, paciência e muito Amor.
    Porque o nosso Lar é a melhor escola para aprendermos a virtude da caridade,
    Comece a praticar a caridade em seu lar, dialogando com seus familiares,
    compreendendo suas atitudes e principalmente, aceitando seu familiar do jeito que ele é
    e não como você gostaria que ele fosse.
    Desta forma a harmonia em seu lar estará estabelecida,
    e você estará colocando em prática a virtude da Caridade.

    FONTE:GOTAS DE PAZ

    De: Rita de Cássia

    ResponderExcluir

Seguidores

Países que nos visitam

Países que nos visitam

Recomendo este Blogger

Vídeos do Grupo Musical Cativar - GMC

Caros amigos, o Grupo Musical Cativar compartilha com vocês sua primeira postagem no youtube com a nova formação: Guitarra - Roberto, Contra-baixo - Amaro, Violão - Jeronimo, Percursões - Olavo e Robério e vocal - Lilia.
Espero que gostem e prestigiem, pois é cativante

Cantando o teu natal

O Homem integral

Passos na Areia