Emmanuel - Flávio Venturini e Milton Nascimento

31 de jan de 2012

Projeto: Viver em Família - Família e a resolução de problemas

FAMÍLIA E A RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS
      Em todas as famílias do nosso planeta enfrentamos desafios que nos chamam à responsabilidade de solucioná-los.
      Em graus variados, mas todos enfrentam os desafios.       
     Algumas famílias conseguem uma resolução satisfatória de seus conflitos, mas a grande maioria ainda não conseguiu lograr êxito nessa tarefa, desestruturando-se muitas vezes frente à esses desafios que passam então a ser considerados problemas. E, frequentemente, essa desestruturação ocorre devida à falta de preparo emocional, psicológico e espiritual.
    A Doutrina Espírita, como foco de luz à guiar a humanidade no caminho rumo à evolução, apresenta- se- nos como farol à iluminar nossa estrada e nos conduzir rumo à nossa evolução.
    Tocando em todos os aspectos do conhecimento humano, na resolução dos conflitos familiares não poderia deixar de nos oferecer soluções para as mais graves angústias que nos chegam.
  Temos como grande exemplo da consolação que o Espiritismo nos dá a mensagem de Santo Agostinho no capítulo XIV de O Evangelho Segundo o Espiritismo, sob o título: A ingratidão dos filhos e os laços de família.
    “... De todas as provas, as mais penosas são as que afetam o coração; alguém suporta com coragem miséria e as privações matérias, mas sucumbe ao peso dos desgostos domésticos, esmagado pela ingratidão dos seus.
     Os espíritos que a semelhança dos gostos, a identidade de progresso moral e a afeição levam a se reunirem, formam famílias; esses mesmos Espíritos em suas migrações terrestres, procuram para se agruparem; daí nascem famílias unidas e homogêneas.
    Deus permite que Espíritos menos avançados venham a se encarnar entre eles para aí haurir conselhos e bons exemplos, no interesse do seu adiantamento; eles causam, por vezes perturbações, mas aí está a prova, aí está a tarefa. 
    Acolhei-os, pois, como irmãos; vinde em sua ajuda e, mais tarde, no mundo dos Espíritos, a família se felicitará de haver salvo do naufrágio os que, a seu turno, poderão salvá-la de outros”.
                     Santo Agostinho



O Evangelho Segundo o Espiritismo - capítulo XIV
A ingratidão dos filhos e os laços de família

29 de jan de 2012

Prece de Gratidão

Viver melhor

  Viver melhor
      
      
       Entretanto, ouçamos a experiência.
      A felicidade não é um tapete mágico. Ela nasce do bem que você espalhe, não daqueles que se acumulam inutilmente.
     Tanto isto é verdade que a alegria é a única doação que você pode fazer sem possuir nenhuma.
     Você pode estar em dificuldade e suprimir muitas dificuldades dos outros.
     Conquanto às vezes sem qualquer consolação, você dispõe de imensos recursos para reconfortar e reerguer os irmãos em prova ou desvalimento.
     A receita de vida melhor será sempre melhorar-nos, através da melhora que venhamos a realizar para os outros.
      A vida é dom de Deus em todos.
     E quem serve só pra si não serve para os objetivos da vida, porque viver é participar, progredir, elevar, integrar-se.
     Se aspiramos a viver melhor, escolhamos o lugar de servir na causa do bem de todos.
      Para isso, não precisa você condicionar-se a alheios pontos de vista..
     Engaje-se na fileira de servidores que se lhe afine com as aptidões.
       Aliste-se em qualquer serviço no bem comum.
      É tão importante colaborar na higiene do seu bairro ou na construção de uma escola, quanto auxiliar a uma criança necessitada ou prestar apoio a um doente.
       Procure a Paz, garantindo a Paz onde esteja.
       Todos queremos ser felizes, viver melhor.




André Luiz - Respostas da Vida (Francisco Cândido Xavier)

 
       

24 de jan de 2012

Provas da Virtude




PROVAS DA VIRTUDE
      A riqueza material é chamada na Terra a provas características.
      Quando se não associa ao trabalho e ao progresso, à educação ou à beneficência, perde nos exames da vida, rebaixando-se à condição de avareza.
      A virtude é também constantemente intimada a testes que lhe confirmem o valor.
     Que será do ignorante sem professor que o instrua; do enfermo sem alguém que o assista com o remédio necessário; do cego sem guia; da criança absolutamente desvalida de apoio com que se lhe dê orientação?
     Se já te equilibraste, do ponto de vista do sentimento e do raciocínio, detendo a possibilidade de conservares o pensamento reto, por cima dos próprios ombros, compadece-te dos irmãos que ainda não te alcançaram a eminência espiritual e amparalhes o reajuste, em bases de simpatia e cooperação.
    Recorda que Deus a ninguém desampara. E semelhante princípio começa a patentear-se nos departamentos mais simples da natureza.
     A roseira é um emaranhado de espinhos ornamentado de flores.
   Não existe diamante autêntico que não haja sido carvão...
   Se tens a posse da virtude, que te assegura paz e conhecimento, não fuja de socorrer aqueles que sabes em duros problemas, na conquista do próprio equilíbrio e sustentação.
   Para isso, não é preciso lhes adotes os conflitos e desajustes, tanto quanto o médico, para ajudar, não necessita estirar com o doente no mesmo leito.
   Basta te disponhas a auxiliar com bondade e entendimento.
    Compreender, no bom sentido, é ver para abençoar, aliviar, amparar, construir ou reconstruir.
   E se dúvidas te surgirem na alma, sempre que te decidas a servir, lembra-te de Jesus quando, por outras palavras, nos afirmou, convincente:
— “De mim mesmo, não vim ao mundo para curar os sãos.”

Rumo Certo - Chico Xavier e Emmanuel

Projeto: Viver em Família - Família e Responsabilidade Educacional

FAMÍLIA E RESPONSABILIDADE EDUCACONAL

    É alarmante a irresponsabilidade dos pais ante o grave dever, que lhes pesa aos ombros, de criar os filhos educados e orientados, satisfatoriamente, para, quando chegado o momento oportuno, se encontrarem suficientemente habilitados para enfrentarem seus naturais e particulares encargos no campo da vida, a serem desempenhados autonomamente nascidos os filhos, ou melhor dizendo, desde a fase intra- uterina, todos os cuidados de ordem material são dispensados aos mesmos, para que nasçam e se desenvolvam sadia e robustamente até a juventude; pouco ou nada, porém, se lhes oferecem em favor de sua boa formação espiritual durante esse tempo todo. Disto resulta terem os filhos bem criados fisicamente, que aprendem por sua própria conta, na escola do mundo, pagando o preço de suas lições, o que não lhes ensinou o lar, para que saibam dirigir, inexperientes que se encontram, na difícil e trabalhosa luta pela vida, a que não poderão fugir, em favor de sua subsistência.
    Isto, considerado somente o lado econômico de suas atividades. A vida, porém, não se resume em acumular valores materiais, objetivos das vistas curtas do estrábico materialismo; mas, seu fundamento único e verdadeiro é ascensão espiritual subordinada ao princípio universal de evolução, agravando- se, assim, mais para os pais a tarefa não cumprida e complicando-se, mais dificultada para os filhos, a busca de suprimento daquela falta de preparo com que foram lançados na vida, para que possam viver proveitosa e substancialmente, com dupla capacidade para viver bem, econômica e evolutivamente.
    Tal atitude dos pais pode ser fruto de insensato comodismo consequência evolutiva, deixando a cargo da escola o trabalho de suprir as suas negligências; pode, todavia, motivar esse comportamento, a falta de orientação capaz, para tão magna e complexa obrigação pedagógica.(...)
    Enquanto psicóloga afirma que "cada vez menos os pais estão tendo aquela função bem definida de orientadores que antes tinham; essa função está cada vez mais ocupada pela escola, pelas informações na televisão, nas revistas, enfim um verdadeiro bombardeio de mensagens diversificadas. E como a criança vai digerir esse acúmulo de informações e tirar delas um ramo, uma direção própria?"(...)
    Bom, estas são apenas pequenas colocações e uma parte de questionamentos sobre a responsabilidade Educacional dos Pais perante seus filhos.

20 de jan de 2012

Ingredientes do Êxito

Ingredientes do Êxito

O êxito espera por você, tanto quanto, vem exaltando quantos
lhe alcançaram as diretrizes.
Largue qualquer sombra do passado ao chão do tempo, qual a
árvore que lança de si as folhas mortas.
Não se detenha, diante da oportunidade de servir.
Mobilize o pensamento para criar vida nova.
Melhore os próprios conhecimentos, estudando sempre.
Saliente qualidades e esqueça defeitos.
Desenvolva seus recursos de simpatia e evite qualquer impulso
de agressão.
Se você pode ajudar, em auxílio de alguém, faça isso agora.
Enriqueça seu vocabulário com boas palavras.
Aprendendo a escutar, você saberá compreender.
A melhor maneira de extinguir o mal será substituí-lo com o bem.
Destaque os outros e os outros destacarão você.
Viva o presente, agindo e servindo com fé e alegria sem afligir-
se pelo o futuro, porque, para viver amanhã, você precisará
viver hoje.
Habitue-se a sorrir.
Recorde que desalento nunca auxiliou a ninguém.
Não permita que a dificuldade lhe abra porta ao desânimo porque a dificuldade é o meio que a vida se vale para melhorarnos em habilitação e resistência.
Ampare-se, amparando os outros.
Censura é uma fórmula das mais eficientes para complicar-se.

André Luiz - Respostas da Vida (Francisco Cândido Xavier)

Anjos do Destino





19 de jan de 2012

Provas e Bênçãos

PROVAS E BÊNÇÃOS


Rumo Certo - Chico Xavier e Emmanuel

Esforçando-te por superar dificuldades e contratempos, nas áreas da reencarnação, recorda o patrimônio das bênçãos de que dispões, afim de que os dissabores e empeços educativos da existência não te sufoquem as possibilidades de trabalhar e de auxiliar.
* * *
Atravessas incompreensões e tribulações em família. Entretanto, possuis saúde relativa e recursos, ainda que mínimos, para vencê-las construtivamente até que se extingam de todo.
* * *
Sofres com os entraves do parente difícil. Todavia, guardas contigo a luz da compreensão, de modo a ajudá-lo a solver os conflitos e inibições de que se sente objeto.
* * *
Trabalhas afanosamente na proteção econômica indispensável a vários entes queridos.
Mas não te escasseiam energias e oportunidades de serviço, a fim de ampará-los até que possam dispensar o concurso mais intenso.
* * *
Respondes por determinadas tarefas de socorro material e espiritual em benefício de muitos, e em muitas circunstâncias sentes a presença da exaustão. No entanto, aparecem providencialmente criaturas e acontecimentos que te refazem as forças para que a obra continue.
* * *
Assumiste pesadas obrigações que te compelem a enormes prejuízos a favor de outrem, e, por vezes, te supões na total impossibilidade de satisfazer aos compromissos próprios.
Contudo, novo alento te visita o espírito e pouco a pouco atinges a liquidação de todos os débitos que te oneram a responsabilidade.
* * *
Em todas as provas que te assaltam os dias considera a quota das bênçãos que te rodeiam. E, escorando-te na fé e na paciência, reconhecerás que a Divina Providência está agindo contigo e por teu intermédio, sustentando-te em meio dos problemas que te marcam a estrada, para doar-lhes a solução.

17 de jan de 2012

Projeto: Viver em Famíia - A Família pede Socorro

A FAMÍLIA PEDE SOCORRO

     Deixamos aquela vidinha alicerçada nas referências familiares, no aconchego afetivo, e viemos urbanizar.
     Tudo por salário, que cinicamente é chamado de mínimo.
     O preço que pagamos foi o da desestruturação familiar.
     Agora, o pai é obrigado a deixar sua casa e partir em busca do tal emprego. Em pouco tempo a mãe se viu obrigada a ir à luta para ajudar no orçamento doméstico. E quem ficou com os filhos? Quem lhes passaria as referências afetivas?
     Esses pais saem de suas casas de madrugada, e voltam à noite, exaustos e com um enorme problema – um sentimento de culpa por estar cada vez mais ausentes da vida familiar.  
    Culpa que lhes rouba a autoridade de educar os filhos privados de suas presenças afetivas e a crescerem sem um mínimo de educação, quase que, totalmente sem limites.
    Esses pais, ausentes a semana toda, transformam-se em pais de final de semana, quando, na tentativa de aplacar suas culpas, dão tudo que a sociedade consumista tem para oferecer aos filhos, para não magoá-los mais.
    Com quem os filhos ficaram? Os pais mais abastados tentam terceirizar a educação deles por meio de serviçais, que afetivamente não lhes dizem respeito.
    Os pais marginalizados economicamente, na maioria das vezes, deixam em casa uma criança de dez anos, que toma conta de uma de oito, que toma conta, por sua vez, de uma de cinco.
    Crianças que são, desde cedo, obrigadas a sobreviver sem a presença das pessoas que, em princípio, seriam a fonte segura de referências afetivas para toda sua vida. Inseguras, numa sociedade complexa, as crianças tentam entender o que é ser um ser humano. Os contatos com os pais são mínimos, pois estão dormindo, quando os pais saem para o trabalho, e estão dormindo, quando retornam.
    Onde e com quem eles aprendem a estruturar sua humanidade?
     Quais são suas referências de valores humanos? O que lhes vai servir de matéria-prima na construção do caráter?
    Que tipo de informação formará o imaginário dessas crianças?
    Essa é a base ou alicerce, onde se poderá edificar uma vida humana com boa qualidade?
   Há décadas atrás a família era a fonte principal de referências na construção de valores e modos de ser.  
    Aprendia-se a ser um ser humano adulto dentro de um clima de afetividade e aconchego familial.
    A família era, em sua maioria, estruturada na convivência entre pai, mãe e filhos, tios, primos e avós, num mesmo espaço existencial, em que todos sabiam de todos, se preocupavam com todos. Briguinhas de família, alegravam-se ou entristeciam-se com as alegrias ou tristezas de todos. Oravam e dançavam juntos.
   Os filhos não perdiam os pais de vista durante um período longo do dia, porque os afazeres deles eram, quase sempre, ali por perto da casa, mesmo.
    Ora era uma retirada de leite das vacas, ora era uma capina na roça, ou coisa semelhante, própria de uma cultura de subsistência.
    E Hoje? Os tempos mudaram e com toda certeza o contexto familiar mudou, mas o que podemos fazer, para que não percamos tanto as referências na construção de valores dentro da família, das realidades de hoje?

*Buscando Sentidos / José Conceição Amaral

Prece: Roteiro da Harmonia

13 de jan de 2012

Ganhando Resistência

Ganhando resistência

       Reconhece você que a sua resistência precisa aumentar; por isso mesmo não despreze o esforço no bem algum tanto a mais além do nível.
       Se o trabalho parece estafante, suporte mais um pouco as dificuldades em que se lhe envolvem os encargos.
      Onde lhe pareça já haver exercitado o máximo de humildade, apague-se um tanto mais em favor de outrem para que seu grupo alcance a segurança ideal.
      Demonstre um pouco mais de paciência nos momentos de inquietação e evitará desgostos incalculáveis.
      Abstenha-se algo mais de reclamações mesmo justas, no que se reporta aos seus interesses pessoais e observará quanta simpatia virá ao seu encontro.
     Mostre um pouco mais de serenidade nos instantes de crise e você se transformará no apoio providencial de muita gente.
     Confie algo mais na proteção da Bondade Divina e conseguirá superar obstáculos que se lhe figuravam intransponíveis.
     Nos dias de enfermidade agüente um tanto mais as dificuldades e você apressará as suas próprias melhoras de maneira imprevisível.
     Tolere um tanto mais as intrigas que, por ventura, lhe assediem o campo de ação, sem lhes oferecer qualquer importância e defenderá a sua própria felicidade, com inesperado brilhantismo.
     Você vive no mundo em meio de provas e lutas, desafios e necessidades, ao modo de aluno entre as lições de que precisa na escola, em favor do próprio aproveitamento; aprenda a suportar os convites ao bem dos outros e você ganhará os melhores valores da resistência.


André Luiz - Respostas da Vida (Francisco Cândido Xavier)

A Opção da Simplicidade
























Seguidores

Google+ Followers

Países que nos visitam

Países que nos visitam

Recomendo este Blogger

Vídeos do Grupo Musical Cativar - GMC

Caros amigos, o Grupo Musical Cativar compartilha com vocês sua primeira postagem no youtube com a nova formação: Guitarra - Roberto, Contra-baixo - Amaro, Violão - Jeronimo, Percursões - Olavo e Robério e vocal - Lilia.
Espero que gostem e prestigiem, pois é cativante

Cantando o teu natal

O Homem integral

Passos na Areia