Emmanuel - Flávio Venturini e Milton Nascimento

6 de jun de 2014

Exaltação do Reino Divino

“Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto e
assim tornar-vos-eis meus discípulos.”
– Jesus. (João, 15:8.)

Glorificarás o Senhor Supremo e serás discípulo do Grande Mestre...
Contudo, não apenas porque te mostres entendido nas Divinas Escrituras...
Não  somente porque saibas apregoar os méritos da Sublime Revelação, comovendo a quem te ouve...
Não apenas por guardares de cor as tradições dos antepassados...
Não somente por te sustentares no culto externo...
Não apenas pelo reconforto recebido de mensageiros da Vida Superior...
Não somente por escreveres páginas brilhantes...
Não apenas porque possuas dons espirituais...
Não somente porque demonstres alevantadas aspirações...
A palavra do Evangelho é insofismável.
Glorifiquemos a Deus e converter-nos-emos em discípulos do Cristo, produzindo frutos da paz e aperfeiçoamento. Regeneração e progresso, luz e misericórdia.
A semente infecunda, por mais nobre, é esperança cadaverizada no seio da terra.
Assim também, por mais ardente, a fé que não se exprime em obras de educação e de amor, redenção e bondade, é talento morto.
Se te dizes seguidor de Jesus, segue -lhe os passos.
Ajuda, ampara, consola, instrui, edifica e serve sempre.
Façamos algo na extensão do bem de todos.
Somente assim, cresceremos para o Céu, na construção do Reino de Deus. 
 
Livro: Palavras de Vida Eterna - Chico Xavier e Emmanuel

5 de jun de 2014

Vocação


A vocação é a soma dos reflexos da experiência que trazemos de outras vidas.
É natural que muitas vezes sejamos iniciantes, nesse ou naquele setor de serviço, diante da evolução das técnicas de trabalho que sempre nos reclamam novas  modalidades  de  ação;  todavia,  comumente,  retomamos  no  berço  a senda que já perlustramos, seja para a continuação de uma obra deter minada, seja para corrigir nossos próprios caminhos.
De qualquer modo, o titulo profissional, em todas as ocasiões, é carta de crédito para a criação de reflexos que nos enobreçam.
O  administrador,  o  juiz,  o  professor,  o  médico,  o  artista,  o  marinheiro,  o operário  e  o  lavrador  estão  perfeitamente  figurados  naquela  parábola  dos talentos  de  que  se  valeu  o  Divino  Mestre  para  convidar-nos  ao  exame  das responsabilidades próprias perante os empréstimos da Bondade Infinita.
Cada  espírito  recebe,  no  plano  em  que  se  encontra,  certa  quota  de recursos para honrar a Obra Divina e engrandecê-la.
Acontece,  porém,  que,  na  maioria  das  circunstâncias,  nos  apropriamos indebitamente das concessões do Senhor, usando-as no jogo infeliz de nossas paixões desgovernadas, no aloucado propósito de nos ante-pormos ao próprio Deus.
Daí  a  colheita  dos  reflexos  amargos  de  nossa  conduta,  quando  se  nos desgasta  o  corpo  terrestre,  com  o  doloroso  constrangimento  do  regresso  às dificuldades  do  recomeço,  em  que  o  instituto  da  reencarnação  funciona  com valores exatos.
E  como  cada  região  profissional  abrange  variadas  linhas  de atividade,  o juiz que criou reflexos de crueldade, perseguindo inocentes, costuma voltar ao mesmo tribunal,  onde  exercera  as  suas  luzidas funções,  com  as  lágrimas  de réu condenado injustamente, para sofrer no próprio espírito e na própria carne as  flagelações  que  impôs,  noutro  tempo,  a  vítimas  indefesas.  O  médico  que abusou  das  possibilidades  que  lhe  foram  entregues,  retorna  ao  hospital  que espezinhou,  como  apagado  enfermeiro,  defrontado  por  ásperos  sacrifícios,  a fim  de  ganhar  o  pão.  O  grande  agricultor  que  dilapidou  as  energias  dos cooperadores humildes que o Céu lhe concedeu, para os serviços do campo, vem, de novo, à gleba que explorou com vileza de sentimento, na condição de pobre  lidador,  padecendo  o  sistema  de  luta  em  que  prendeu  moralmente  as esperanças dos outros. Artistas eméritos, que transformaram a inteligência em trilho de acesso a desregramentos inconfessáveis, reaparecem como anônimos companheiros  do  pincel  ou  da  ribalta,  debaixo  de  inibições por muito  tempo insolúveis,  à  feição  de  habilidosos  trabalhadores  de  última  classe.  Mulheres dignificadas  por  nomes  distintos,  confiadas  ao  vicio  e  à  dissipação,  com esquecimento dos mais altos deveres que lhes marcam a rota, frequentemente voltam  aos  lares  que  deslustraram,  na  categoria  de  infimas  servidoras, aprendendo duramente a reconquistar os títulos veneráveis de esposa e mãe...
E, comumente, de retorno suportam preterição e hostilidade, embaraços e desgostos,  por  onde  passem,  experimentando  sublimes  aspirações  e frustrações amargosas, porquanto é da Lei venhamos a colher os reflexos de nossas  próprias  ações,  implantados  no  ânimo  alheio,  retificando  em  nós mesmos o manancial da emoção e da idéia, para que nos ajustemos à corrente
do bem, que parte de Deus e percorre todo o Universo para voltar a Deus. 
 
Livro: Pensamento e Vida - Chico Xavier e Emmanuel

4 de jun de 2014

Perdoar e Compreender


Muita gente perdoa,  no entanto,  não  compreende,  e  muita gente compreende, todavia, não perdoa.
Muitos  companheiros  se  alheiam  às  ofensas  recebidas, procurando  esquece-las,  mas querem distância daqueles que as formulam, sem lhes entender as dificuldades, e outros muitos compreendem  aqueles  que  os  molestam,  entretanto,  não  lhes desculpam  os gestos menos felizes.
* * *
Perdoar e compreender, porém, são complementos do amor e impositivos do aceitar os nossos companheiros da humanidade, tais quais são.
Reflitamos nisso, reconhecendo que o entendimento e a tolerância que os outros solicitam de nós são a tolerância e o entendimento de que nós necessitamos deles.
É possível que nos haja ferido e igualmente provável tenhamos ferido a outrem. Alguém terá errado contra nós e teremos decerto errado contra alguém.
Pondera isso e compadece-te de todos os ofensores.
* * *
Quem  te  prejudica  talvez  age  sob  compulsiva  da  necessidade;  quem  te  menospreza, possivelmente  sofre  a  influência  de  transitórios  enganos;  aquele  que  te  esquece  com aparente  descaso  estará  enfermo  da  memória,  e  aquele  outro  ainda  que  te  golpeia evidentemente procede sob a hipnose da obsessão.
* * *
Nunca te revoltes, nem desanimes.
Faze o bem, olvidando o mal.
Desculpemos quaisquer faltas, compreendendo os autores delas, e compreendamos os nossos irmãos em falta, desculpando a todos eles.
O amparo espiritual que doemos agora, a favor de alguém, será o amparo espiritual de que precisaremos todos da parte de outro alguém.
Quando Jesus nos adverte: “perdoa setenta vezes sete a teu irmão”, claramente espera  venhamos a compreender outras tantas. 
 
Livro: Rumo Certo - Chico Xavier e Emmanuel

3 de jun de 2014

Vida Feliz - Lição 43


A tua felicidade é possível.
Crê nesta realidade e trabalha
com afinco para consegui-la.
Não coloques nas coisas, nos
lugares,nem nas pessoas, afim
de que não te decepciones.
A felicidade é um estado íntimo,
de fluente do bem-estar que
a vida digna e sem sobressaltos
proporciona.
Mesmo que te faltem dinheiro,
posição social de relevo e saúde,
podes ser feliz,vivendo com 
resignação e confiança em Deus.

Livro: Vida Feliz - Joanna de Ângelis e Divaldo Franco

2 de jun de 2014

PRECE: Súplica pelo Recomeço


Senhor Deus, Pai e Criador do universo, neste momento, ao qual me encontro com os olhos marejados pelas lagrimas da aflição e a carne ferida  pelos  embates  da  vida,  venho  pedir-Lhe,  na  mais  humilde condição  de  criatura  imperfeita  que sou,  que  me  envie  novas oportunidades de crescimento e de lapidação do espírito, através das provações terrenas e do trabalho enobrecedor de servi-Lo. 
Que eu consiga sentir com amor sublime e esperança consoladora as Dádivas  Divinas  que  me  envia  em cada instante  de  minha  existência e que mesmo quando o orgulho e a vaidade teimarem em obscurecer minha  vista,  eu  possa sempre  enxergá-Lo  através  do  coração,  e senti-Lo através do espírito. 
Que  consiga  o  discernimento  necessário  para  compreender Vossos desígnios e seguir Vossos preceitos com devoção plena. 
Que tenha a Fé inabalável e a humildade consolidara prosseguir perseverando nas Sendas da renovação e na purificação espiritual. 
Que  consiga  sempre  atender  aos  chamados  dos  aflitos, socorrer  os enfermos  a  amparar  os necessitados  e  que  em Vosso  Nome,  possa propagar  a  Esperança,  semear  a Fraternidade  e plantar no  profícuo terreno  da  União Universal  as  flores  da  alegria  e  da  plenitude  do espírito. 
Que possa dessedentar os viajores pela fonte infindável da Caridade e saciar a fome pela exemplificação do evangelho de Cristo. 
Que  os  frutos  doces  da  excelsa  magnitude  de  Jesus,  possam transmitir  o  balsamo  consolador  que tanto  carecemos para  inspirar nossa jornada redentora e sublime. 

(Antônio Carlos Vieira)
A Dádiva do Amor Divino 
Autores: Espíritos Diversos
Psicografia: Alessandro Micussi Simões

Seguidores

Google+ Followers

Países que nos visitam

Países que nos visitam

Recomendo este Blogger

Vídeos do Grupo Musical Cativar - GMC

Caros amigos, o Grupo Musical Cativar compartilha com vocês sua primeira postagem no youtube com a nova formação: Guitarra - Roberto, Contra-baixo - Amaro, Violão - Jeronimo, Percursões - Olavo e Robério e vocal - Lilia.
Espero que gostem e prestigiem, pois é cativante

Cantando o teu natal

O Homem integral

Passos na Areia