Emmanuel - Flávio Venturini e Milton Nascimento

18 de out de 2011

Projeto:Viver em Família - Considerações sobre o Casamento

 

CONSIDERAÇÕES SOBRE O CASAMENTO

O casamento só terá êxito, tornando-se real, quando servir de base para o desenvolvimento de atividades e realizações em que o espírito cresça e realize o seu projeto de felicidade, que estará, na elaboração de uma sociedade mais justa e fraterna.
Podemos dizer que a família é uma construção dos cônjuges que, dependendo de suas escolhas, será realizada sobre bases firmes ou sobre a areia, no exercício de realizações nobres no desempenho da liberdade com responsabilidade ou se perdendo em paixões que se esvaem como o vento.
É no esforço comum entre pais e filhos esclarecidos e, sob a luz do evangelho, que a família pode resgatar o seu passado, conquistando no presente haveres para o futuro, cumprindo assim, com as finalidades do casamento como peça regeneradora da humanidade. Como diria o Irmão  X: “O instituto da família é o cadinho sublime de purificação e o  esquecimento dessa verdade custa alto preço na vida espiritual.”
Analisando mais profundamente a finalidade e causas do casamento, buscamos a contribuição de Martins Peralva, no seu livro Estudando a mediunidade, cap XVIII – pág. 101, quando propõe classificação dos casamentos:
*Acidentais: encontro de almas inferiorizadas, por meio de atração momentânea. São almas que se encontraram, na confluência do caminho e que perante as leis humanas, uniram apenas os corpos. Esses casamentos podem determinar o início de futuros encontros, noutras reencarnações;
*Provacionais: Reencontro de almas, para reajustes necessários à evolução de ambas. São almas em desarmonia, onde seus lares impera a desconfiança, os conflitos morais que, tantas vezes, transforman-se em doloras tragédias;
*Sacrificiais: Reencontro de alma iluminada com a alma inferiorizada, com o objetivo de redimi-la, onde o mais elevado concorda sempre em amparar o desajustado;
*Afins: Reencontro de corações amigos, para consolidação de afetos;
*Transcendentes: Almas engrandecidas pelo bem e que se buscam para realizações imortais.
Entretanto, manter a chama sagrada do amor e do respeito a brilhar permanentemente no altar doméstico não é coisa fácil, por dificilmente se encontrarem unidos pelos mesmos laços duas almas da mesma esfera. Daí nascem as lutas íntimas e morais que, por vezes, ameaçam a estabilidade do lar e freqüentemente o transformam em círculos infernais de convivência.
A vida conjugal, portanto, impõe ao homem e à mulher uma série de obrigações que, apesar de tradicionalmente aceitas, nem sempre são cumpridas, daí as dificuldades surgidas no decorrer das relações.
“Cabe aos cônjuges o governo da casa, a fixação de normas disciplinares, a respeitabilidade, a administração do patrimônio familiar, o apoio e a proteção, além de criar um ambiente acolhedor e uma atmosfera de afetividade em relação a todos. Ainda é preciso lembrar que o amor e o respeito, a paciência e a tolerância, poderão contribuir para a manutenção condigna e fidelidade absoluta de um para com o outro”
Em toda união conjugal as responsabilidades são recíprocas, exigindo de cada nubente uma expressiva contribuição, a benefício do êxito de ambos. O culto dos deveres morais, a construção do lar nele se faz mediante as linhas seguras do enobrecimento dos cônjuges, objetivando o equilíbrio da prole.
“Reflitamos, pois sobre esses ensinamentos ante o projeto de um casamento ou a idéia de separação.”
  
 Guia útil para os pais – Uma abordagem educacional Espírita / Grupo Espírita Paulo e Estevão

Seguidores

Google+ Followers

Países que nos visitam

Países que nos visitam

Recomendo este Blogger

Vídeos do Grupo Musical Cativar - GMC

Caros amigos, o Grupo Musical Cativar compartilha com vocês sua primeira postagem no youtube com a nova formação: Guitarra - Roberto, Contra-baixo - Amaro, Violão - Jeronimo, Percursões - Olavo e Robério e vocal - Lilia.
Espero que gostem e prestigiem, pois é cativante

Cantando o teu natal

O Homem integral

Passos na Areia